Guia completo: Como corrigir de forma simples 10 problemas no Windows 10

Se já era utilizador do Windows 7 e 8.1, vai ver com bons olhos o regresso de algumas das funcionalidades perdidas durante a atualização para o Windows 10, como é o caso da reprodução de DVD no Windows Media Center.

A ideia é pô-lo de volta aos comandos do seu computador e ter um sistema operativo que não o deixe “pendurado” sempre que precisar de criar uma pen de recuperação, abrir aplicações com software específico ou aumentar os níveis de segurança do browser Edge.

1 – Ponha o Windows Media Center a ler DVD

Já deve ter reparado que o WMC perdeu a capacidade de reproduzir DVD no Windows 10. Se não souber o que fazer a quinze euros, pode sempre comprar o Windows DVD Player (€14,89). Mas, na verdade, quem é que precisa deste software quando existe um chamado VLC que lhe vai permitir ler DVD de várias regiões? Basta ir a videolan.org/vlc e fazer o download deste leitor, um dos mais completos do mercado.

Fica ainda uma dica: para aumentar a qualidade de imagem, e antes de carregar em ‘Play’ para ver o DVD, vá ao menu ‘Vídeo’ e, em ‘Desentrelaçamento’, escolha a opção ‘Automático’.

2 – Prepare-se para a recuperação

O que acontece se o Windows 10 falhar o boot? É simples: vai precisar de uma pen ou DVD (ver dica 3) de recuperação que lhe vai dar acesso a todas as opções de recuperação do Windows 10. Para criar uma pen (pelo menos 1 GB), insira a drive numa porta USB do computador e escreva recuperação na caixa de pesquisa do menu Iniciar.

Escolha a opção ‘Criar uma unidade de recuperação’. Na próxima janela, desactive ‘Faça backup dos ficheiros de sistema na drive de recuperação’ e vá seguindo as instruções que aparecem no ecrã. Se precisar de usar a pen, ligue o computador com a mesma inserida numa das portas USB.

3 – Crie um DVD ou pen de re-instalação do Windows

Às vezes mais vale a pena fazer uma instalação limpa do Windows quando há um problema mais complicado de resolver (ou mais). Para isso vai precisar de um DVD ou uma pen USB com, pelo menos, 8 GB. Primeiro, vai ter de fazer o download gratuito da Ferramenta de Criação de Media do Windows 10 aqui (escolha a versão de 64 ou 32-bit, conforme o seu processador).

Depois, inicie o executável descarregado e seleccione ‘Criar suporte de dados de instalação para outro PC’; clique em ‘Seguinte’ e siga as instruções que lhe vão aparecendo. No final basta inserir uma pen para criar o sistema de recuperação ou então criar um ficheiro ISO que mais tarde vai poder gravar num DVD.

4 – Poupe largura de banda

O Windows 10 usa tecnologia de comunicação P2P para lhe fazer chegar as actualizações de sistema – isto significa que partilha os seus downloads com outros utilizadores. Se tiver uma ligação lenta isto é uma coisa que não vai querer ver acontecer. Para impedir esta forma de partilha de largura de banda da Microsoft, entre no menu ‘Definições’ do computador, vá ao separador ‘Atualizar e Segurança’ e, no separador ‘Windows Update’, clique em ‘Opções avançadas’.

De seguida, entre em ‘Determinar como são fornecidas as atualizações’ e desligue a única opção existente.

5 – Livre-se da barra do Explorador de Ficheiros

Se não é fã da barra que aparece no Explorador de Ficheiros desde o Windows 8, pode desligá-la e recuperar o look do Windows 7. Para fazer isto vamos usar uma app chamada OldNewExplorer (download gratuito em bit.ly/1h75Hp2), que vem no formato RAR – use um programa como o 7-Zip para descompactar o instalador. Depois, inicie a aplicação e vá activando as várias opções que vão definir a aparência do Explorador. Para as testar, pode ir abrindo e fechando alguma janelas.

6 – Mude o software que abre cada ficheiro, por defeito

Se a aplicação que procura não aparece na lista quando a tenta escolher para abrir um tipo de ficheiro (clicar com o botão do lado direito, clicar em ‘Abrir com’ > ‘Escolher outra aplicação’), clique em ‘Mais aplicações’.

Se, mesmo assim, não a encontrar, escolha ‘Procure outra app neste PC’ para fazer uma selecção manual na pasta onde o software está instalado: ‘Programas’.

7 – Recupere o menu de Início clássico

Se passou directamente do Windows 7 para o 10, pode não achar muita piada ao novo menu de Início do sistema operativo. Se quiser fazer regressar o aspecto clássico, aceda ao site classicshell.net e faça o download da pequena app Classic Shell. Durante a instalação, desactive todas as opções menos a ‘Classic Start Menu’ e a ‘Classic Shell Update’. O programa vai ser instalado e, depois, quando carregar no ícone do menu Iniciar é-lhe mostrada uma janela do Classic Shell onde pode alterar o seu aspecto.

8– Melhore o Windows Update

Por defeito, o Windows Update funciona agora de forma automática. Apesar de não o podermos desligar de forma definitiva, há algumas coisas que podemos mudar. Siga estes passos: ‘Definições’ > ‘Atualizar e segurança’ > ‘Windows Update’ > ‘Opções Avançadas’.

Se tiver o Windows 10 Pro pode desligar durante alguns meses todas as actualizações automáticas que não sejam de segurança; já quem tiver Windows 10 Home, pode mudar para ‘Notificar para agendar reinício’ em ‘Escolher como as actualizações são instaladas’.

9 – Desinstale apps indesejadas

O Windows 10 vem com uma série de apps instaladas no sistema, como a Correio, a Finanças e a Groove Music. Contudo, se não usa qualquer deste software, também é impedido de os desinstalar. Para isso, vamos usar uma app de terceiros, o IOBit Uninstaller 5, que pode descarregar gratuitamente em iobit.com. Na sua interface, do lado esquerdo, escolha a opção ‘Gestor do Windows’ e depois ‘Aplicações’.

Ao abrir esta secção, vai ver todas as apps numa lista à direita: para as apagar, basta clicar no ícone do caixote do lixo correspondente.

10 – Ganhe mais espaço no disco

Depois de escolher o Windows 10 como o seu sistema operativo de eleição, chega a altura de libertar espaço em disco. Abra o Explorador de Ficheiros e entre em ‘Este PC’; aqui faça clique com o botão direito do rato na ‘Drive C’ e escolha ‘Propriedades’ e, depois, ‘Limpeza do disco’. Espere pelo scan inicial.

Analise a lista que aparece e vá marcando os itens de que não precisa, como as anteriores instalações do Windows. Tenha cuidado com os ficheiros que indica para serem eliminados, uma vez que depois disso não há recuperação possível dos mesmos. Quando tiver concluída a escolha, clique em ‘Limpar ficheiros do sistema’

Leave a comment